Soluções para a construção civil conseguir lidar com a crise do Coronavírus

A crise mundial causada pela pandemia do coronavírus afeta todas as áreas da cadeia de consumo, prejudicando diretamente a economia. Com a construção civil não é diferente. Por isso, listamos maneiras de preparar o setor e prevenir que os problemas se tornem maiores.

Em 17/04/2020 12:12

Em 11 de março de 2020 a Organização Mundial da Saúde (OMS) declara pandemia do novo coronavírus. Esse vírus, que iniciou seu contágio em uma província da China, atingiu o mundo em todos os aspectos, do sanitário ao econômico.

Crise do coronavírus afeta construção civil

É importante estarmos atentos às novidades impostas nos diferentes empreendimentos da construção civil, para encontrar soluções para atuar contra a crise.

Os andamentos dos projetos de construção ainda não foram afetados pela crise, mas é possível que se as atividades econômicas e industriais não retornem ao habitual em cerca de 30 dias, comecem a faltar insumos para continuar com as construções, uma vez que muitos dos materiais utilizados são importados da China, como pedras, pisos, laminados, corantes de tintas etc.

 

O maior dos problemas

Por se tratar de um vírus novo, originado da mutação do Coronavírus já conhecido, ainda não há tratamentos. Isso pode ocasionar tanto o medo coletivo, quanto a sobrecarga no sistema de saúde, por conta de estarmos entrando no Outono e Inverno - época de sazonalidade de outras gripes e doenças que se propagam mais facilmente com o frio.

Conforme o próprio Ministro da Saúde, Luiz Mandetta, o vírus é de propagação moderada e baixa letalidade, onde a grande maioria das pessoas estará curada após 12 a 15 dias. Mas enquanto isso não acontece, o sistema de saúde pode sofrer sobrecarga devido a contaminação em escala de uma doença que só é curada pelas próprias defesas do organismo, mas que pode necessitar de tratamento para as pessoas mais sensíveis.

Por conta disso, é imprescindível tomarmos todas as medidas necessárias para que a contaminação não se propague, pois do contrário, poderia deixar muitos trabalhadores fora de condição de trabalho, causando problemas muito sérios no setor.

 

Como lidar com a crise na construção civil

A construção civil se mantém em operação, mesmo diante do fechamento de muitos serviços, tanto as construções já andamento, quanto novas obras para o enfrentamento da crise (como hospitais de campanha).

No entanto, com a economia sendo afetada diretamente pela paralisação de tantos setores, é importante mantermos a atenção para saber como lidar com essa nova situação.

 

Evitar contaminação no canteiro de obras

Higiene dos trabalhadores na construção civil

A higiene é sempre fundamental para a prevenção dos trabalhadores da construção civil (Imagem por CDC em Unsplash)

A preocupação deve ser concentrada nos funcionários que continuam fazendo o translado até o canteiro de obras, compartilhando ferramentas e trabalhando em equipe.

As medidas de higiene devem ser priorizadas durante os trabalhos, não deixando faltar sabão líquido, papel toalha, álcool em gel, aumentando a limpeza das áreas comuns e das ferramentas. Se possível, também é importante ampliar turnos para evitar a concentração de pessoas no transporte e nos locais de alimentação.

Isso é essencial para evitar o afastamento prolongado do trabalho devido a contaminação.

Os funcionários que não realizam serviços diários, devem visitar o canteiro cerca de uma vez por semana.

 

Auxílio governamental

Como a construção civil é base para vários outros setores econômicos continuarem funcionando, é importante para o governo manter o bom funcionamento deste setor.

Nesta última segunda-feira, 30 de março de 2020, o governo prometeu que fará em breve medidas de enfrentamento a crise do novo coronavírus. Já foi liberado a contratação das faixas 1,5 (renda familiar bruta de até R$2,6mil) e 2 (renda familiar bruta de até R$4mil) do programa Minha Casa, Minha Vida com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para evitar desemprego em massa.

 

Evitar desabastecimento

Alguns estados, como São Paulo, estão realizando acordos com concessionárias para evitar o desabastecimento de gás, por exemplo, durante a crise e para que não haja multas mesmo com falta de pagamento até final de maio.

 

Flexibilização de burocracias

É proposto ainda que haverá flexibilização das exigências cartorais, uma vez que os cartórios estão fechados nesse período. No entanto, esta medida ainda não foi sancionada, é esperado que seja feita até a próxima semana.

Dependendo do tamanho da empresa, algumas medidas já foram tomadas e todos foram orientados a procurarem seus escritórios de contabilidade e bancos, no intuito de prorrogar impostos e dívidas em 2020.

 

Vista geral da situação

A construção civil pode sofrer menores consequências por conta da crise, desde que tomadas as providências necessárias (Imagem por Guilherme Cunha em Unsplash)

Diante da crise mundial, a construção civil é um setor muito importante para evitar uma reação em cadeia ainda maior de retração da economia.

Para isso, continuamos esperando medidas de proteção econômica ao setor da construção civil pelo governo e também para o setor industrial, para que este se mantenha movimentando a economia e evite o desabastecimento das obras.

Nós, da Lubrimatic, torcemos confiantes de que tudo isso acabará logo e, com toda certeza, nos deixará muitas lições.

 

E você, o que pensa sobre tudo isso? Deixe nos comentários abaixo.