Siderurgia segue evoluindo com inovações na área ambiental

Siderurgia segue evoluindo com inovações na área ambiental

O metal mais usado mundialmente, sem sombras de dúvidas é o aço, demandando inovações em sustentabilidade. Ao mesmo tempo, sua produção lança quantidades imensas de dióxido de carbono na atmosfera: o setor de ferro e aço é o maior emissor industrial desse gás e responde por 7,9% do total de emissões diretas causadas por combustíveis fósseis, de acordo com a Associação Mundial do Aço.

Assim como em qualquer setor industrial mundial, é preciso pensar em sustentabilidade desde o início do processo de produção.  As empresas que querem se destacar devem se preocupar em serem ecológicas e proporcionar rentabilidade. Para isso, diversas companhias buscam tecnologias para terem atuação mais sustentável.

Agenda mundial

A pauta climática é crescente na agenda política mundial e ocasionou uma corrida contra o tempo para o desenvolvimento de versões menos prejudiciais ao meio ambiente, reduzindo os impactos causados por décadas de indústrias que não tinham consciência dos prejuízos ambientais que eram causados pela produção em escala.

Siderurgia segue otimizando processos para cumprir a agenda ambiental internacional

Para cumprir as metas mundiais quanto à energia e ao meio ambiente, as emissões de poluentes do setor siderúrgico precisam cair em pelo menos 50% até a metade do século, de acordo com a Agência Internacional de Energia e o objetivo posterior será reduzi-las a zero.

Pensando no futuro

A demanda pela redução da emissão de gases poluentes já tem ganhado maior atenção nesse mercado. Na primeira quinzena de Março de 2021, o minério de ferro teve a segunda maior queda semanal no mercado asiático como resultado das medidas na China para restringir as operações poluentes das siderúrgicas e reduzir a capacidade de produção. 

Porém, com o desenvolvimento de novas tecnologias na siderurgia, há a promessa de revolução no setor: a substituição total do uso do carvão por energia elétrica no processo de transformação do minério de ferro em aço.  Em outras palavras, trata-se do “aço verde”, sem mais emissões de CO2.

Mudanças da produção durante a história

O aço é feito do jeito que conhecemos por mais de 3.000 anos. O ferro vem de 1.200 antes de Cristo. O produto é extremamente sofisticado, mas sua produção emite CO2, o que é um problema preocupante o aço é e vai continuar sendo o material de engenharia mais importante que temos. Sua fabricação atual é de quase 2 bilhões de toneladas/ano.

Nesse processo inovador, não é necessário sinterizar nem pelotizar o minério. Não é necessário carvão ou coque, durante o processo, é possível coletar o aço líquido, que é igual ou melhor do que o aço líquido que sai da aciaria hoje. A nova forma que o aço é produzido é a promessa para o futuro que garante eficiência de maneira limpa.

Otimização da produção siderúrgica

Existem processos que sempre podem ser melhorados e o maior desafio é transformar os processos de produção em escala em algo sustentável.

A Lubrimatic é especializada em limpeza de fornos em siderúrgicas e acompanha este mercado de perto. Sabemos da importância de um trabalho bem feito e do correto descarte dos materiais resultantes da operação siderúrgica.

Para saber mais e conhecer nosso trabalho, entre em contato por este link.

Leave a Reply